No items found.
No items found.
Menu
Finalizar o Pedido
0
HOME
CATÁLOGO
Filosofia
Crítica à subjetividade jurídica: reflexões a partir de Michel Villey

Crítica à subjetividade jurídica: reflexões a partir de Michel Villey

Autor:
Juliana Paula Magalhães
Ano:
2022
Tradutor:
Prefácio:
Tradutor:
Prefácio:
1ª Edição
Encadernação:
Brochura
ISBN:
9786553960121
páginas:
408
Dimensões:
23
cm
×
3
cm
×
16
cm
Peso:
310
g

RESUMO

A Editora Contracorrente tem a satisfação de anunciar a publicação do terceiro volume da coleção “Pensamento jurídico crítico”, coordenada pelo ilustre Professor Alysson Mascaro.Em “Crítica à subjetividade jurídica: reflexões a partir de Michel Villey”, da pesquisadora e professora Juliana Paula Magalhães, afirma-se que o pensamento jurídico do século passado foi dominado pelo juspositivismo, constante aliado do capitalismo e do liberalismo. Para a maioria dos pensadores do Direito, até então, não havia outra forma de entendê-lo. Entretanto, algumas descobertas científicas acerca do fenômeno jurídico possibilitaram a quebra desses parâmetros. Entre elas, se destacam os escritos do jurista e filósofo francês Michel Villey.Pensador católico, avesso à modernidade iluminista e liberal que prega o individualismo, Villey defendeu posicionamentos que poderiam soar antiquados e serviram até mesmo de base para movimentos jurídicos reacionários. Entretanto, seu não juspositivismo foi fonte para muitos dos teóricos mais importantes do pensamento crítico marxista do século XX.Este livro se propõe exatamente a investigar as múltiplas facetas desse que se tornou um dos pensadores mais expressivos da Filosofia do Direito contemporânea. Com notável capacidade filosófica e de pesquisa, Juliana Paula Magalhães concebe uma obra decisiva para a compreensão do pensamento de Villey, ao adotar o profícuo ângulo da reflexão acerca da subjetividade jurídica. É por esse caminho que a autora, mobilizando uma vasta erudição de referências, traça o valioso paralelo ente Villey e Evguiéni Pachukanis, considerado o maior pensador crítico marxista do Direito.Nas palavras do prefaciador Alysson Leandro Mascaro: “com base nas mais rigorosas proposições marxistas, o humanismo que se agitava como apanágio da concórdia social do século XX nada mais é do que a manutenção dos direitos do indivíduo burguês e da exploração contratual do trabalho assalariado, ainda que em graus considerados ‘humanos’. No entanto, a potência crítica da filosofia de nosso tempo está justamente em não aceitar qualquer grau da exploração como sendo ‘humana’. Magalhães, apoiada em Marx, Pachukanis e Villey, faz tal trajeto exemplarmente”.

sobre

A Editora Contracorrente tem a satisfação de anunciar a publicação do terceiro volume da coleção “Pensamento jurídico crítico”, coordenada pelo ilustre Professor Alysson Mascaro.

Em “Crítica à subjetividade jurídica: reflexões a partir de Michel Villey”, da pesquisadora e professora Juliana Paula Magalhães, afirma-se que o pensamento jurídico do século passado foi dominado pelo juspositivismo, constante aliado do capitalismo e do liberalismo. Para a maioria dos pensadores do Direito, até então, não havia outra forma de entendê-lo. Entretanto, algumas descobertas científicas acerca do fenômeno jurídico possibilitaram a quebra desses parâmetros. Entre elas, se destacam os escritos do jurista e filósofo francês Michel Villey.

Pensador católico, avesso à modernidade iluminista e liberal que prega o individualismo, Villey defendeu posicionamentos que poderiam soar antiquados e serviram até mesmo de base para movimentos jurídicos reacionários. Entretanto, seu não juspositivismo foi fonte para muitos dos teóricos mais importantes do pensamento crítico marxista do século XX.

Este livro se propõe exatamente a investigar as múltiplas facetas desse que se tornou um dos pensadores mais expressivos da Filosofia do Direito contemporânea. Com notável capacidade filosófica e de pesquisa, Juliana Paula Magalhães concebe uma obra decisiva para a compreensão do pensamento de Villey, ao adotar o profícuo ângulo da reflexão acerca da subjetividade jurídica. É por esse caminho que a autora, mobilizando uma vasta erudição de referências, traça o valioso paralelo ente Villey e Evguiéni Pachukanis, considerado o maior pensador crítico marxista do Direito.

Nas palavras do prefaciador Alysson Leandro Mascaro: “com base nas mais rigorosas proposições marxistas, o humanismo que se agitava como apanágio da concórdia social do século XX nada mais é do que a manutenção dos direitos do indivíduo burguês e da exploração contratual do trabalho assalariado, ainda que em graus considerados ‘humanos’. No entanto, a potência crítica da filosofia de nosso tempo está justamente em não aceitar qualquer grau da exploração como sendo ‘humana’. Magalhães, apoiada em Marx, Pachukanis e Villey, faz tal trajeto exemplarmente”.

Índice

Capítulo I – O direito em Michel Villey

1.1 percurso intelectual

1.2 as origens da filosofia grega. Platão

1.3 A Filosofia do Direito de Aristóteles

1.4 O Direito Romano

1.5 A Filosofia do Direito de Tomás de Aquino

1.6 A formação do pensamento jurídico moderno e a contemporaneidade

1.6.1 Antecedentes histórico-filosóficos: o nominalismo de Ockham

1.6.2 Os modernos e o Direito

1.6.3 O cenário jurídico contemporâneo

Capítulo II – Villey e o juspositivismo

2.1 Juspositivismo: origens e desenvolvimentos histórico-filosóficos

2.2 a ilusão do juspositivismo

Capítulo III – Villey e a subjetividade jurídica

3.1 A gênese filosófica da noção de sujeito de direito

3.1.1 Cícero e o estoicismo

3.1.2 Guilherme de Ockham

3.1.3 Lutero e Calvino

3.1.4 Francisco de Vitória

3.1.5 Francisco Suárez

3.1.6 Johannes Althusius

3.1.7 Hugo Grócio

3.1.8 René Descartes

3.1.9 Thomas Hobbes

3.1.10 Immanuel Kant

3.3 Villey: anti-humanismo e crítica à subjetividade jurídica

3.4 Villey e os direitos humanos

Capítulo IV – Villey e o Marxismo

4.1 Villey, Marx e os marxistas

4.1.1 Villey, leitor de Marx

4.1.2 Villey, paradigma de juristas marxistas na França

4.1.2.1 Nicos Poulantzas

4.1.2.2 André-Jean Arnaud

4.1.2.3 Michel Miaille

4.2 O Marxismo e o Direito

Capítulo V – Villey e Pachukanis: duas superações do juspositivismo

5.1 O Direito em Evguiéni Pachukanis

5.2 A gênese material da subjetividade jurídica

5.3 Subjetividade jurídica e norma: entre Villey e Pachukanis

5.4 O perecimento da subjetividade jurídica

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Suspendisse varius enim in eros elementum tristique. Duis cursus, mi quis viverra ornare, eros dolor interdum nulla, ut commodo diam libero vitae erat. Aenean faucibus nibh et justo cursus id rutrum lorem imperdiet. Nunc ut sem vitae risus tristique posuere.

Crítica à subjetividade jurídica: reflexões a partir de Michel Villey

Preço de capa do Produto:
R$ 104,50 
Preço do Produto:
R$ 94,05 
Definir CEP PARA CÁLCULO de Frete
Adicionar CEP
Definir CEP PARA  CÁLCULO de Frete
CEP
Não foi possível realizar o cálculo de frete. Por favortente novamente.
VALOR DO FRETE para IMPRESSO NORMAL EM ATÉ X DIAS:
R$
Preço FINAL com FRETE:
R$
TOTAL A PAGAR:
R$ 94,05 

Crítica à subjetividade jurídica: reflexões a partir de Michel Villey

Autor:
Juliana Paula Magalhães
Prefácio:
Prefácio:
Tradutor:
Prefácio:
Tradutor:
Prefácio:
Tradutor:
Tradutor:
Ano:
2022
1ª Edição
Encadernação:
Encadernação:
Brochura
ISBN:
9786553960121
Dimensões:
23
cm
×
3
cm
×
16
cm
Páginas:
408
Peso:
310
g

RESUMO

A Editora Contracorrente tem a satisfação de anunciar a publicação do terceiro volume da coleção “Pensamento jurídico crítico”, coordenada pelo ilustre Professor Alysson Mascaro.Em “Crítica à subjetividade jurídica: reflexões a partir de Michel Villey”, da pesquisadora e professora Juliana Paula Magalhães, afirma-se que o pensamento jurídico do século passado foi dominado pelo juspositivismo, constante aliado do capitalismo e do liberalismo. Para a maioria dos pensadores do Direito, até então, não havia outra forma de entendê-lo. Entretanto, algumas descobertas científicas acerca do fenômeno jurídico possibilitaram a quebra desses parâmetros. Entre elas, se destacam os escritos do jurista e filósofo francês Michel Villey.Pensador católico, avesso à modernidade iluminista e liberal que prega o individualismo, Villey defendeu posicionamentos que poderiam soar antiquados e serviram até mesmo de base para movimentos jurídicos reacionários. Entretanto, seu não juspositivismo foi fonte para muitos dos teóricos mais importantes do pensamento crítico marxista do século XX.Este livro se propõe exatamente a investigar as múltiplas facetas desse que se tornou um dos pensadores mais expressivos da Filosofia do Direito contemporânea. Com notável capacidade filosófica e de pesquisa, Juliana Paula Magalhães concebe uma obra decisiva para a compreensão do pensamento de Villey, ao adotar o profícuo ângulo da reflexão acerca da subjetividade jurídica. É por esse caminho que a autora, mobilizando uma vasta erudição de referências, traça o valioso paralelo ente Villey e Evguiéni Pachukanis, considerado o maior pensador crítico marxista do Direito.Nas palavras do prefaciador Alysson Leandro Mascaro: “com base nas mais rigorosas proposições marxistas, o humanismo que se agitava como apanágio da concórdia social do século XX nada mais é do que a manutenção dos direitos do indivíduo burguês e da exploração contratual do trabalho assalariado, ainda que em graus considerados ‘humanos’. No entanto, a potência crítica da filosofia de nosso tempo está justamente em não aceitar qualquer grau da exploração como sendo ‘humana’. Magalhães, apoiada em Marx, Pachukanis e Villey, faz tal trajeto exemplarmente”.

sobre

A Editora Contracorrente tem a satisfação de anunciar a publicação do terceiro volume da coleção “Pensamento jurídico crítico”, coordenada pelo ilustre Professor Alysson Mascaro.

Em “Crítica à subjetividade jurídica: reflexões a partir de Michel Villey”, da pesquisadora e professora Juliana Paula Magalhães, afirma-se que o pensamento jurídico do século passado foi dominado pelo juspositivismo, constante aliado do capitalismo e do liberalismo. Para a maioria dos pensadores do Direito, até então, não havia outra forma de entendê-lo. Entretanto, algumas descobertas científicas acerca do fenômeno jurídico possibilitaram a quebra desses parâmetros. Entre elas, se destacam os escritos do jurista e filósofo francês Michel Villey.

Pensador católico, avesso à modernidade iluminista e liberal que prega o individualismo, Villey defendeu posicionamentos que poderiam soar antiquados e serviram até mesmo de base para movimentos jurídicos reacionários. Entretanto, seu não juspositivismo foi fonte para muitos dos teóricos mais importantes do pensamento crítico marxista do século XX.

Este livro se propõe exatamente a investigar as múltiplas facetas desse que se tornou um dos pensadores mais expressivos da Filosofia do Direito contemporânea. Com notável capacidade filosófica e de pesquisa, Juliana Paula Magalhães concebe uma obra decisiva para a compreensão do pensamento de Villey, ao adotar o profícuo ângulo da reflexão acerca da subjetividade jurídica. É por esse caminho que a autora, mobilizando uma vasta erudição de referências, traça o valioso paralelo ente Villey e Evguiéni Pachukanis, considerado o maior pensador crítico marxista do Direito.

Nas palavras do prefaciador Alysson Leandro Mascaro: “com base nas mais rigorosas proposições marxistas, o humanismo que se agitava como apanágio da concórdia social do século XX nada mais é do que a manutenção dos direitos do indivíduo burguês e da exploração contratual do trabalho assalariado, ainda que em graus considerados ‘humanos’. No entanto, a potência crítica da filosofia de nosso tempo está justamente em não aceitar qualquer grau da exploração como sendo ‘humana’. Magalhães, apoiada em Marx, Pachukanis e Villey, faz tal trajeto exemplarmente”.

Índice

Capítulo I – O direito em Michel Villey

1.1 percurso intelectual

1.2 as origens da filosofia grega. Platão

1.3 A Filosofia do Direito de Aristóteles

1.4 O Direito Romano

1.5 A Filosofia do Direito de Tomás de Aquino

1.6 A formação do pensamento jurídico moderno e a contemporaneidade

1.6.1 Antecedentes histórico-filosóficos: o nominalismo de Ockham

1.6.2 Os modernos e o Direito

1.6.3 O cenário jurídico contemporâneo

Capítulo II – Villey e o juspositivismo

2.1 Juspositivismo: origens e desenvolvimentos histórico-filosóficos

2.2 a ilusão do juspositivismo

Capítulo III – Villey e a subjetividade jurídica

3.1 A gênese filosófica da noção de sujeito de direito

3.1.1 Cícero e o estoicismo

3.1.2 Guilherme de Ockham

3.1.3 Lutero e Calvino

3.1.4 Francisco de Vitória

3.1.5 Francisco Suárez

3.1.6 Johannes Althusius

3.1.7 Hugo Grócio

3.1.8 René Descartes

3.1.9 Thomas Hobbes

3.1.10 Immanuel Kant

3.3 Villey: anti-humanismo e crítica à subjetividade jurídica

3.4 Villey e os direitos humanos

Capítulo IV – Villey e o Marxismo

4.1 Villey, Marx e os marxistas

4.1.1 Villey, leitor de Marx

4.1.2 Villey, paradigma de juristas marxistas na França

4.1.2.1 Nicos Poulantzas

4.1.2.2 André-Jean Arnaud

4.1.2.3 Michel Miaille

4.2 O Marxismo e o Direito

Capítulo V – Villey e Pachukanis: duas superações do juspositivismo

5.1 O Direito em Evguiéni Pachukanis

5.2 A gênese material da subjetividade jurídica

5.3 Subjetividade jurídica e norma: entre Villey e Pachukanis

5.4 O perecimento da subjetividade jurídica

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Suspendisse varius enim in eros elementum tristique. Duis cursus, mi quis viverra ornare, eros dolor interdum nulla, ut commodo diam libero vitae erat. Aenean faucibus nibh et justo cursus id rutrum lorem imperdiet. Nunc ut sem vitae risus tristique posuere.

Relacionados

Relacionados

Lançamentos

Lançamentos

Ver Mais Livros RelacionadosVer Mais Lançamentos

Cadastre seu E-mail para Receber Novidades

E-Mail
Obrigado. Seu cadastro foi realizado com sucesso!
Não foi possível enviar seus dados. Por favor revise seu endereço de e-mail, aceite os termos e condições e tente novamente.
© Editora Contracorrente LTDA
2023
Alameda Itu, 852, 1º andar, Paulista, São Paulo – SP, 01421-002
CNPJ: 22.120.667.0001-60
Alameda Itu, 852, 1º andar, Paulista
CNPJ: 22.120.667.0001-60
São Paulo – SP
CEP: 01421-002
CNPJ: 22.120.667.0001-60
Ao clicar em "Aceitar", você concorda com o armazenamento de cookies em seu dispositivo para aprimorar a navegação no site, analisar o uso do site e auxiliar em nossos esforços de marketing. Em caso de dúvidas, consulte as Políticas do Site para saber mais.