No items found.
No items found.
Menu
Finalizar o Pedido
0
HOME
CATÁLOGO
Direito
Quo Vadis, Europa?

Quo Vadis, Europa?

Autor:
António José Avelãs Nunes
Ano:
2016
Tradutor:
Prefácio:
Tradutor:
Prefácio:
1ª Edição
Encadernação:
Brochura
ISBN:
9788569220077
páginas:
368
Dimensões:
16
cm
×
3
cm
×
23
cm
Peso:
567
g

RESUMO

A Esitora Contracorrente apresenta “Quo Vadis, Europa?”, obra singular do laureado professor português António José Avelãs Nunes.Nesta obra, extremamente pertinente para o momento econômico atual do Brasil, o autor apresenta um panorama da situação financeira atual na Europa, após um acurado e preciso levantamento dos tratados e acordos que levaram o velho continente à atual situação de endividamento. O autor chama a atenção para a discrepância entre o endividamento e negociatas financeiras dos Estados em detrimento das condições e conquistas dos trabalhadores. Através de um levantamento histórico desde as origens feudais dessa postura estatal até a formação das uniões europeias, instaura-se um debate acerca de como se constitui a riqueza de algumas nações e a exploração de outras. Nem mesmo as supostas hegemonias fogem à análise e a crítica do autor: a construção arbitrária da “Europa”, a consolidação do poder alemão sobre o continente e as contradições entre progresso continental e melhoria das condições de vida em níveis nacionais e individuais.Apesar de tratar do atual estado de endividamento europeu, a obra contribui para a reflexão sobre a dinâmica financeira de Estados de todo o globo. Como salienta, no prefácio, o Professor Fernando Facury Scaff: “Avelãs fala a partir de sua aldeia, mas ela é tão grande quanto outra terra qualquer. Tão grande como o mundo”.

sobre

A Esitora Contracorrente apresenta Quo Vadis, Europa?, obra singular do laureado professor português António José Avelãs Nunes.

Nesta obra, extremamente pertinente para o momento econômico atual do Brasil, o autor apresenta um panorama da situação financeira atual na Europa, após um acurado e preciso levantamento dos tratados e acordos que levaram o velho continente à atual situação de endividamento.

O autor chama a atenção para a discrepância entre o endividamento e negociatas financeiras dos Estados em detrimento das condições e conquistas dos trabalhadores. Através de um levantamento histórico desde as origens feudais dessa postura estatal até a formação das uniões europeias, instaura-se um debate acerca de como se constitui a riqueza de algumas nações e a exploração de outras.

Nem mesmo as supostas hegemonias fogem à análise e a crítica do autor: a construção arbitrária da “Europa”, a consolidação do poder alemão sobre o continente e as contradições entre progresso continental e melhoria das condições de vida em níveis nacionais e individuais.

Apesar de tratar do atual estado de endividamento europeu, a obra contribui para a reflexão sobre a dinâmica financeira de Estados de todo o globo. Como salienta, no prefácio, o Professor Fernando Facury Scaff: “Avelãs fala a partir de sua aldeia, mas ela é tão grande quanto outra terra qualquer. Tão grande como o mundo”.

Índice

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Suspendisse varius enim in eros elementum tristique. Duis cursus, mi quis viverra ornare, eros dolor interdum nulla, ut commodo diam libero vitae erat. Aenean faucibus nibh et justo cursus id rutrum lorem imperdiet. Nunc ut sem vitae risus tristique posuere.

Quo Vadis, Europa?

Preço de capa do Produto:
R$ 131,90 
Preço do Produto:
R$ 117,80 
Definir CEP PARA CÁLCULO de Frete
Adicionar CEP
Definir CEP PARA  CÁLCULO de Frete
CEP
Não foi possível realizar o cálculo de frete. Por favortente novamente.
VALOR DO FRETE para IMPRESSO NORMAL EM ATÉ X DIAS:
R$
Preço FINAL com FRETE:
R$
TOTAL A PAGAR:
R$ 117,80 

Quo Vadis, Europa?

Autor:
António José Avelãs Nunes
Prefácio:
Prefácio:
Tradutor:
Prefácio:
Tradutor:
Prefácio:
Tradutor:
Tradutor:
Ano:
2016
1ª Edição
Encadernação:
Encadernação:
Brochura
ISBN:
9788569220077
Dimensões:
16
cm
×
3
cm
×
23
cm
Páginas:
368
Peso:
567
g

RESUMO

A Esitora Contracorrente apresenta “Quo Vadis, Europa?”, obra singular do laureado professor português António José Avelãs Nunes.Nesta obra, extremamente pertinente para o momento econômico atual do Brasil, o autor apresenta um panorama da situação financeira atual na Europa, após um acurado e preciso levantamento dos tratados e acordos que levaram o velho continente à atual situação de endividamento. O autor chama a atenção para a discrepância entre o endividamento e negociatas financeiras dos Estados em detrimento das condições e conquistas dos trabalhadores. Através de um levantamento histórico desde as origens feudais dessa postura estatal até a formação das uniões europeias, instaura-se um debate acerca de como se constitui a riqueza de algumas nações e a exploração de outras. Nem mesmo as supostas hegemonias fogem à análise e a crítica do autor: a construção arbitrária da “Europa”, a consolidação do poder alemão sobre o continente e as contradições entre progresso continental e melhoria das condições de vida em níveis nacionais e individuais.Apesar de tratar do atual estado de endividamento europeu, a obra contribui para a reflexão sobre a dinâmica financeira de Estados de todo o globo. Como salienta, no prefácio, o Professor Fernando Facury Scaff: “Avelãs fala a partir de sua aldeia, mas ela é tão grande quanto outra terra qualquer. Tão grande como o mundo”.

sobre

A Esitora Contracorrente apresenta Quo Vadis, Europa?, obra singular do laureado professor português António José Avelãs Nunes.

Nesta obra, extremamente pertinente para o momento econômico atual do Brasil, o autor apresenta um panorama da situação financeira atual na Europa, após um acurado e preciso levantamento dos tratados e acordos que levaram o velho continente à atual situação de endividamento.

O autor chama a atenção para a discrepância entre o endividamento e negociatas financeiras dos Estados em detrimento das condições e conquistas dos trabalhadores. Através de um levantamento histórico desde as origens feudais dessa postura estatal até a formação das uniões europeias, instaura-se um debate acerca de como se constitui a riqueza de algumas nações e a exploração de outras.

Nem mesmo as supostas hegemonias fogem à análise e a crítica do autor: a construção arbitrária da “Europa”, a consolidação do poder alemão sobre o continente e as contradições entre progresso continental e melhoria das condições de vida em níveis nacionais e individuais.

Apesar de tratar do atual estado de endividamento europeu, a obra contribui para a reflexão sobre a dinâmica financeira de Estados de todo o globo. Como salienta, no prefácio, o Professor Fernando Facury Scaff: “Avelãs fala a partir de sua aldeia, mas ela é tão grande quanto outra terra qualquer. Tão grande como o mundo”.

Índice

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit. Suspendisse varius enim in eros elementum tristique. Duis cursus, mi quis viverra ornare, eros dolor interdum nulla, ut commodo diam libero vitae erat. Aenean faucibus nibh et justo cursus id rutrum lorem imperdiet. Nunc ut sem vitae risus tristique posuere.

Relacionados

Relacionados

Lançamentos

Lançamentos

Ver Mais Livros RelacionadosVer Mais Lançamentos

Cadastre seu E-mail para Receber Novidades

E-Mail
Obrigado. Seu cadastro foi realizado com sucesso!
Não foi possível enviar seus dados. Por favor revise seu endereço de e-mail, aceite os termos e condições e tente novamente.
© Editora Contracorrente LTDA
2023
Alameda Itu, 852, 1º andar, Paulista, São Paulo – SP, 01421-002
CNPJ: 22.120.667.0001-60
Alameda Itu, 852, 1º andar, Paulista
CNPJ: 22.120.667.0001-60
São Paulo – SP
CEP: 01421-002
CNPJ: 22.120.667.0001-60
Ao clicar em "Aceitar", você concorda com o armazenamento de cookies em seu dispositivo para aprimorar a navegação no site, analisar o uso do site e auxiliar em nossos esforços de marketing. Em caso de dúvidas, consulte as Políticas do Site para saber mais.